quarta-feira, 23 de julho de 2014

Resenha: O Lado Mais Sombrio

A. G. Howard -
Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas.
Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. 
Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real – o superprotetor Jeb –, mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas.
Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa...

O Lado mais Sombrio  inspira-se na paixão da autora A. G. Howard, pelo universo criado por Lewis Carroll, em Alice no País das Maravilhas.
A protagonista é Alyssa Gardner, tataraneta da famosa Alice Liddell.
Alyssa é uma jovem adolescente e vive com seu pai, pois sua mãe Alison, é interna em uma clínica psiquiátrica. Portanto, muitos anos se passaram, muita coisa mudou e Alyssa viverá a sua própria aventura. 
 Alyssa tem consciência de que não é uma pessoa normal, uma vez que escuta os pensamentos das flores e dos insetos. Isso muito a incomoda. A forma que Alyssa encontrou para silenciar os insetos quando eles começam a “falar demais” é capturá-los em armadilhas que ela mesma constrói.  À partir daí, ela cria mosaicos artísticos, utilizando gesso, flores e folhas secas, cacos de vidro e os insetos mortos.
Para não enlouquecer e determinada a quebrar a maldição que atormenta as mulheres da família Liddell, Alyssa pretende mergulhar na Toca do Coelho, esperando assim, poder concluir o que ela acredita, sua tataravó ter deixado incompleto.
Mas quando a jornada de Alyssa começa, nada é assim tão simples ...
O País das Maravilhas é assustador e os seres que o habitam são bizarros. O guia que orienta ou desorienta Alyssa pelos caminhos e descaminhos desse estranho mundo, na verdade, consegue deixá-la bastante abalada física e emocionalmente.
E para completar a confusão em que a vida de Alyssa se transformou, ainda há Jeb, o vizinho e melhor amigo, que atravessa o portal atrás dela. Forma-se então, um triângulo afetivo envolvendo Alyssa, Jeb e Morfeu, o sedutor guia do mundo intraterreno. 
Mas, Alyssa não pode perder o foco... 
Pois a questão, não é escolher com quem ela quer ficar, mas quem ela deseja ser.

A finalização da obra foi bastante surpreendente e amarrou todas as pontas soltas. Portanto, tudo o que parecia meio sem sentido, teve enfim, uma razão para ter acontecido.  
Valeu muito a pena entrar na Toca do Coelho com Alyssa!
O Lado Mais Sombrio é o primeiro livro da Série Splintered.



A Autora: A. G. Howard
A. G. Howard escreveu seu primeiro livro, O Lado Mais Sombrio , enquanto trabalhava em uma biblioteca escolar. A autora espera que o seu intrigante e psicodélico tributo a Lewis Carroll inspire os leitores a se interessarem pelas histórias que ela aprendeu a amar na infância. 
A. G. Howard vive em Amarillo, no Texas.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Cartão Casa Nova

Olá, pessoal!
Fiz um cartãozinho, "Lar Doce Lar", para uma amiga que mudou-se para a sua nova casa.


Simples, mas de coração!

sábado, 19 de julho de 2014

Resenha: Arrabal e a Noiva do Capitão

Giordano e Giuseppe são idênticos na aparência, mas suas almas não poderiam ser mais diferentes. O bravo Giordano é o capitão-chefe da Guarda Real. Giuseppe é um ator de coração puro e alegria contagiante que viaja com sua trupe para se apresentar nas praças e castelos da região.
De caráter inflexível, Giordano tem como sua maior missão proteger o Rei. Por sua vez, o sonhador Giuseppe deseja escrever uma peça de teatro com diálogos, o que seria uma inovação para a época.
Embora não sejam propriamente amigos, os dois irmãos vivem uma espécie de acordo de cavalheiros, respeitando o espaço um do outro e lidando com o delicado estado de saúde de sua mãe. Até que a formosa Luigia acaba com a paz da família Romanelli...
Arrabal e a Noiva do Capitão nos transporta para a incrível Nápoles do século 18.
Uma história que resgata a magia do teatro e nos convida a compreender a beleza que existe nas contradições.

Arrabal e a Noiva do Capitão conta a história dos irmãos gêmeos Giuseppe e Giordano, na Nápoles do século 18.
Os irmãos são belos, inteligentes e possuem personalidades marcantes, embora sejam completamente diferentes.
Giuseppe é alegre, espontâneo e otimista.
Giordano, por sua vez, é sério, poderoso e influente.
Essas diferenças afastam os irmãos de tal maneira, que se torna impossível dividirem o mesmo espaço.
O problema dos dois irmãos reside na família, onde possuem uma mãe doente por conta de um grande segredo, um pai autoritário e que nega a existência de Giuseppe.
O que ambos possuem em comum, é o fato de não se conformarem com as desigualdades e injustiças sociais. Mas, por que será?
Enquanto Giuseppe, ou poeta Arrabal – seu nome artístico -, é líder de uma trupe de teatro itinerante, revolucionando a cultura da época com as apresentações do seu grupo; Giordano, é o capitão-chefe da guarda real e o predileto do pai, possuidor de um comportamento exemplar, de acordo com um homem na sua posição, até que se vê obrigado, por questões políticas, a se casar com a jovem viúva, Luigia di Medinacelli .
E é aqui que a história começa, a expectativa aumenta e conduz-nos lentamente para um final que corre o risco de nos surpreender, no meu ponto de vista, por sua forma ilógica.

O meu porém para esse livro é a narrativa.
No início do livro nos deparamos com uma espécie de linguagem coloquial, o que até pode fazer algum sentido, pelo fato da história se passar no século XVIII, mas é bastante incômodo, principalmente se levarmos em conta que o livro acabou de ser editado.
Outro fato que dificultou o andamento da leitura, foi o excesso de expressões em italiano, pois é preciso que se tenha uma certa familiaridade com este idioma para poder aproveitar.
E ainda, infelizmente, há graves e diversas falhas na revisão.
Mas, mesmo assim, vale a leitura!

A Autora: Marisa Ferrari
Marisa Ferrari nasceu no Rio de Janeiro. É jornalista e pós-graduada em Filosofia Antiga.
Autora de poemas, roteiros de cinema e peças de teatro, entre eles o musical infantil “Um Príncipe Desencantado”.

sábado, 12 de julho de 2014

E o Brasil?


Independente de qualquer coisa,
eu sou brasileira.
E me orgulho muito disso!!


quinta-feira, 10 de julho de 2014

Elizabeth Gilbert envia carta aos brasileiros

Autora de “Comer, Rezar e Amar” divulga carta em solidariedade ao Brasil
A escritora norte-americana, Elizabeth Gilbert, conhecida pelo best seller "Comer, Rezar e Amar", enviou, na noite desta última terça-feira, uma carta aos brasileiros, se solidarizando com a derrota histórica contra a Alemanha.
Casada com um brasileiro, a romancista afirmou que estava torcendo pela seleção canarinho. 
No texto postado em sua página oficial no Facebook, Elizabeth demonstra preocupação com os jogadores que sofreram o enorme baque na partida da semifinal, e pede que o país cuide deles com carinho. No entanto, a escritora não deixa de parabenizar a Seleção Alemã pela vitória, e especialmente pelo espírito esportivo e humildade perante o resultado massacrante em cima da anfitriã do torneio. 

A carta na íntegra: 
“Eu não poderia ir para cama hoje sem mandar amor para meus amigos no Brasil, que sofreram a mais devastadora derrota na Copa do Mundo.
Eu fico pensando naqueles garotos brasileiros que perderam o jogo hoje, e me preocupo sobre como eles vão se recuperar. Suas vidas serão profundamente afetadas por isso – e agora eles vão ter que aprender como processar o que aconteceu. Eles tiveram muita pressão em seus jovens ombros, eu acho. Se esperar que eles carregassem os sonhos de um país inteiro, enquanto jogavam em sua própria terra, enquanto competiam com lendas dos heróis do futebol brasileiro do passado, enquanto estão sendo assistidos pelo mundo inteiro... tudo isso é um pouco demais. Eu espero que esses meninos sejam apoiados, não demonizados. Eles são só crianças. Mamãe Liz fica preocupada...
Mas eu também tenho que dizer – parabéns para a Alemanha! Não só pela poderosa vitória (apesar de vocês saberem que meu casamento com um brasileiro me obriga a torcer pelo Brasil!) mas ainda mais pela graça e espírito esportivo que mantiveram um pouco de dignidade e bondade no campo hoje. Isso realmente me tocou. Vocês poderiam ter sido babacas sobre esse jogo, mas não foram. Isso foi legal.
Eu sei que é só um esporte, mas são pessoas reais jogando, e essa é verdadeiramente uma Copa do Mundo do mundo TODO. Tudo fica muito apaixonado e caloroso, mas eu adoro esse sentimento – por alguns momentos a cada quatro anos – quando todo mundo na Terra está pensando na mesma coisa. Eu não posso evitar em me importar com isso e ficar maravilhada com isso. A emoção coletiva humana é muito impressionante, mesmo quando devastadora.
De qualquer forma...
Fique bem, Brasil, nós amamos vocês! Cuidem desses garotos; eles vão precisar disso.”
 

Fonte: Divirta-se

sábado, 5 de julho de 2014

Sorteio de Aniversário

Olá, pessoal!
O Blog Lembranças em Pedaços, está fazendo aniversário.
E para comemorar, acontecerá um lindo sorteio.
Quer participar?
Então, clique aqui e boa sorte!!